SE: Projeto garante reconhecimento de paternidade

Investimento será de R$ 192.500
 
Lançado pelo MP em 2004, o projeto vem obtendo resultados efetivos ao buscar regularizar situações familiares

Com a finalidade de proporcionar a 700 crianças e adolescentes sergipanos o formal reconhecimento da paternidade, lhes garantindo o direito à percepção de pensão alimentícia e demais direitos legais, o Governo do Estado, por meio da Secretaria da Inclusão Social (Seidh) e o Ministério Público Estadual (MPE) firmaram nova parceria. O secretário José Macedo Sobral e o procurador-geral de Justiça, José Rony Silva Almeida, assinaram, na manhã desta segunda-feira, 17, o Termo de Cooperação Técnica que garante a continuidade do projeto Paternidade Responsável por mais três anos.

 

Para garantir sua execução, o Executivo Estadual investirá R$ 192.500, oriundos do Fundo Estadual de Combate e Erradicação da Pobreza (Funcep), no projeto, que busca alcançar o maior número possível de crianças e adolescentes que, por diversos motivos, não tiveram acesso ao nome do pai no registro de nascimento.

 

Lançado pelo Ministério Público em 2004, o Paternidade Responsável vem obtendo resultados efetivos ao buscar regularizar situações familiares. A escolha do caso é feita levando em consideração as condições da mãe em custear um exame de DNA. Para o secretário José Sobral, o projeto é mais uma forma de conferir cidadania a crianças e adolescentes em situação de vulnerabilidade. “O Paternidade Responsável garante que esses jovens possam ter seus direitos garantidos, desde o mais básico, como ter o nome do pai em seu registro de nascimento, até o direito de alimentos, necessários para a formação, para manutenção da vida. Nem sempre essas famílias dispõem de recursos para pagar pelo exame. Então é um projeto de uma importância social imensa, além de ajudar a distensionar o judiciário”, pontua o secretário.

 

Segundo o procurador-geral Rony Almeida, a cada mês, mais crianças são reconhecidas e novos laços afetivos vão se formando. “Dados estatísticos evidenciam que desde a implantação do Projeto, o número de crianças com o nome do Pai no Registro Civil tem aumentado consideravelmente, o que reafirma a sua importância e os reflexos na formação de uma sociedade mais justa”, considera.

 

Fonte e foto: ASN

Salas Temáticas

Rede Anoreg

Redes Sociais

PARCEIROS

Ouvidoria

Youtube Anoreg-BR Twitter Anoreg-BR Facebook Rares RSS Anoreg-BR Flickr Anoreg
Política de Privacidade - Copyright 2000 - 2017 ANOREG/BR - Todos os direitos reservados
ANOREG/BR: SRTVS Quadra 701, Lote 5, Bloco A, Sala 221 - Centro Empresarial Brasília
CEP: 70.340-907 - Brasília-DF / Telefone: (61) 3323-1555 - Fax: (61) 3226-5073 - anoregbr@anoregbr.org.br